Psicologia Hospitalar da Santa Casa de Marília realiza atividades no Setembro Amarelo


Setembro Amarelo: "Falar é a melhor solução"

A equipe de Psicologia Hospitalar da Santa Casa de Misericórdia de Marília realiza atividades no Setembro Amarelo, o mês de prevenção ao suicídio. Texto de autoajuda foi publicado na intranet da instituição e a “caixa do sigilo” está sendo disponibilizada nas proximidades do relógio de ponto para os colaboradores depositarem bilhetes com dúvidas e perguntas.

“A pessoa não precisa se identificar. É só depositar o bilhete na urna. A partir destes questionamentos vamos fazer uma publicação para sanar as dúvidas existentes”, enfatizou a psicóloga Thassiane Neves, que coordena a campanha na Santa Casa de Marília, ao lado dos também psicólogos Marcos Alves e Tayane Vieira Zillo.

Saber reconhecer os sinais de alerta em si mesmo e no outro é de extrema importância: Comportamento retraído, dificuldade para se relacionar com a família e amigos, mudanças súbitas de humor, irritabilidade, pessimismo, depressão ou apatia, mudança no hábito alimentar e de sono, isolamento, sentimentos de culpa, de sentir-se sem valor, carta de despedida, desejo súbito de concluir os afazeres pessoais, organizar documentos, são alguns exemplos. 

O suicídio é um fenômeno complexo e uma única causa ou estressor não é suficiente para explicar o comportamento suicida, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

“Pensar na prevenção do comportamento suicida implica não somente no objetivo de evitar a morte das pessoas, mas também considerar as sérias implicações na sociedade que são provocadas pela ocorrência desses atos”.

O slogan da campanha nacional Setembro Amarelo é “Falar é a melhor solução”. Este ano, por conta da pandemia de Covid-19, não serão realizadas palestras aos colaboradores da instituição, mas a equipe de Psicologia Hospitalar está à disposição para atender os funcionários da Santa Casa de Marília.

“É importante as pessoas ficarem atentas e procurarem ajuda. Saberem como agir, não somente com os colegas de trabalho, mas também com pacientes e acompanhantes deles, em casos de detecção de risco”, enfatizou ela.

Já há algum tempo a unidade hospitalar realiza atendimentos em Psiquiatria e Psicologia para os seus colaboradores. Para ser atendido, basta agendar uma consulta ou sessão de terapia no SESMT (Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho), através do ramal 5786.

Rede de apoio

Para evitar o suicídio, a cidade conta com uma rede de apoio profissional. Seguem as unidades e os números de telefones para contatos: Caps Com Viver (3451-4028), Caps Infantil Catavento (3451-1660), Caps AD Álcool e Drogas (3433-8606), CVV (Centro de Valorização da Vida) 188. 






Fonte: Assessoria de Imprensa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis