Pedágio organizado pela Cihdott da Santa Casa conscientiza sobre a importância da doação de órgãos


Atividade aconteceu nas proximidades do relógio de ponto do hospital


O Pedágio de Conscientização sobre a Importância da Doação de Órgãos da Santa Casa de Misericórdia de Marília aconteceu nestes dias 27 e 28 de março, nas proximidades do relógio de ponto do hospital. A iniciativa foi da Cihdott (Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante) e a campanha teve como lema  “Todos Juntos, Unidos pela Vida”.

“A intenção foi mostrar aos colaboradores do hospital a importância das pessoas informarem aos seus familiares o desejo em serem doadoras de órgãos. Somente desta forma, a doação será autorizada e poderá salvar a vida de outras pessoas que necessitam de órgãos”, ressaltou a enfermeira da Cihdott, Rubiana Gonçalves Konkiewitz.

Folhetos com informações sobre a doação de órgãos produzidos pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde foram entregues aos colaboradores da Santa Casa, assim como pirulito contendo a logo de divulgação interna do hospital “Doação de Órgãos: Abrace Esta Ideia”.

Enfermeiras da Cihdott da Santa Casa de Marília

Para ser doador não é preciso deixar nada por escrito nem registrado em documentos. Aquele procedimento antigo de registrar a opção de doador de órgãos na carteira de identidade não existe mais. O essencial para se tornar doador de órgãos é ter uma conversa com a sua família.

No caso de doadores vivos, rins, parte do fígado e do pulmão e medula óssea podem ser doados com a autorização do próprio doador. Pela lei, parentes até o quarto grau (avós, pais, irmãos, tios, sobrinhos, primos e netos) e cônjuges podem ser doadores. Não parentes somente com autorização judicial.

Para que haja a doação de órgãos é preciso ter o diagnóstico de morte encefálica, que faz parte da legislação nacional e do Conselho Federal de Medicina. Dois médicos de diferentes áreas examinam o paciente e fazem o diagnóstico clínico de morte encefálica. Um exame gráfico, como ultrassom com doppler ou arteriografia e eletroencefalograma é realizado para comprovar que o encéfalo não funciona.

Os órgãos doados são transplantados para os primeiros pacientes compatíveis que estão aguardando em lista única na Central de Transplantes da Secretaria da Saúde de cada Estado. Este processo é controlado pelo Sistema Nacional de Transplantes e supervisionado pelo Ministério Público.

Setembro Verde

A Santa Casa de Marília tem iniciativas importantes de conscientização sobre a doação de órgãos dentro da campanha Setembro Verde. Entre as ações do ano passado esteve a doação de brinquedos para mostrar às crianças desde cedo a importância de se praticar um ato de solidariedade. 

Dia 27 de Setembro é lembrado o Dia Nacional de Doação de Órgãos. Iluminação verde na frente do prédio da Santa Casa - avenida Vicente Ferreira - é adotada em setembro e as equipes do SND (Serviço de Nutrição e Dietética), da Enfermagem, do Centro Cirúrgico, da Central de Materiais e da Higiene utilizam tocas de cor verde para chamar a atenção das pessoas sobre a importância da doação de órgãos. Panfletos com orientações relativas à temática da campanha também são distribuídos durante todo o mês da campanha.






Fonte: Assessoria de Imprensa da Santa Casa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis