Oncologia da Santa Casa de Marília registra aumento no número de atendimentos mesmo com pandemia


O hospital fez 7,6% mais sessões de quimioterapia em 2020 em relação a 2019   

O serviço de Oncologia da Santa Casa de Misericórdia de Marília registrou aumento no número de atendimentos mesmo com o enfrentamento à Covid-19.

O hospital fez 7,6% mais sessões de quimioterapia em 2020 (ano em que teve início a pandemia) em relação a 2019 (quando ainda não havia registros da doença).

Vale lembrar que mais de 90% das sessões de quimioterapia realizadas na unidade hospitalar filantrópica mariliense acontecem através do SUS (Sistema Único de Saúde) e se forem contabilizados apenas os procedimentos pelo sistema público de saúde do governo federal o crescimento constatado é ainda maior, chegando a 10%. 

Confira tabela abaixo:

A quantidade de consultas médicas e da equipe multiprofissional também foram maiores em ano de pandemia (2020) do que no ano anterior. Total de 19.839 atendimentos do gênero (média de 1.653 por mês) aconteceram no ano passado e 18.635 consultas (média de 1.553 por mês) no ano anterior (2019).

As cirurgias oncológicas tiveram ligeira queda em 2020, em um comparativo a 2019, ano em que a pandemia ainda não havia se instalado. Mais de 80% das intervenções cirúrgicas aconteceram através do SUS nestes dois períodos. Foram 624 procedimentos cirúrgicos do gênero (média de 52 por mês) no ano retrasado, sendo 505 (média de 42 por mês) pelo SUS e total de 532 (média de 44 por mês) no ano passado, com 441 cirurgias (média de 37 por mês) realizadas através do Sistema Único de Saúde. Mesmo com esta queda a Santa Casa de Marília é a unidade hospitalar que realiza o maior volume cirúrgico oncológico pelo SUS na área correspondente ao DRS-IX (Departamento Regional de Saúde).

Ações durante a pandemia

A médica oncologista coordenadora do Centro de Oncologia da Santa Casa de Marília, Lia Rachel Gaspari, enfatizou que durante a pandemia os pacientes não deixaram de ser assistidos. “Adotamos algumas medidas, até para evitar aglomerações, seguindo sempre as recomendações do Ministério da Saúde. Alguns pacientes clínicos tiveram atendimentos remotos”, explicou ela.

De acordo com Lia Rachel, a Oncologia vem aperfeiçoando seu atendimento a cada dia e o paciente recebe assistência médica, psicológica, nutricional, fonoaudiológica e odontológica, além do apoio na área de terapia ocupacional.

Um diferencial da Oncologia da Santa Casa de Marília é que o paciente é fidelizado ao médico. “Isso é muito importante para o sucesso do tratamento, pois o profissional cria um vínculo com o atendido, facilitando esta relação e ocasionando ganhos extremamente positivos”.

A Santa Casa de Marília conta com cirurgiões e oncologistas clínicos formados em grandes universidades, faculdades e com experiência em hospitais de referência no tratamento do câncer como A.C. Camargo e Amaral Carvalho, além de médicos ligados ao Inca (Instituto Nacional do Câncer).

Experiência do paciente

Em tratamento de um mieloma múltiplo Santa Casa de Marília, a professora de história aposentada Maria Haydée Marques Rodrigues, de 73 anos, falou sobre o atendimento que recebe. “O pessoal daqui é excelente. Os profissionais desta instituição nos tratam com doçura, são gentis e nos ajudam a enfrentar nossas dificuldades”, comentou ela, que comparece à unidade hospitalar uma vez por mês para fazer quimioterapia.

Já a serviços gerais Rosa Teixeira Coneglian, de 64 anos, passa por sessões de quimioterapia no hospital uma vez por semana. “A equipe é nota 10. Sou muito bem atendida e isso me motiva a lutar contra qualquer adversidade. As pessoas que aqui trabalham são maravilhosas e amenizam a dor que sentimos”. 






Fonte: Assessoria de Imprensa
Comentarios do Facebook:



Links Úteis